Tendências de recrutamento a norte e centro do país

25 de Julho de 2016

As regiões norte e centro do país, onde o tecido industrial é mais preponderante, destacam-se pela abertura de novas unidades industriais e novos centros de competências que estão a dinamizar as contratações de variados perfis de Engenharia.

Uma análise direta junto dos decisores, Diretores Gerais, CEO´s e Administradores desta zona permite-nos assinalar uma tendência forte de intenção de recrutamento superior ao ano precedente. Na grande maioria dos casos, estas contratações devem-se ao crescimento das empresas em território nacional, sendo que Comerciais, Engenheiros e perfis de Tecnologias da Informação são os mais procurados. O desafio estará na capacidade destas empresas atraírem e reterem os melhores talentos – tendo em conta as condições competitivas apresentadas no estrangeiro aos profissionais portugueses.

Assinalamos uma predisposição positiva das multinacionais para apostar em aumentos salariais nas regiões norte e centro para a captação de talento mais qualificado sendo provável um aumento salarial em nichos de mercado específicos no ramo Industrial ou nas áreas Tecnológicas. As empresas tenderão a apostar cada vez mais em modelos de remuneração variável, associados à produtividade e performance bem como uma tendência de aposta em promoções como ferramenta de retenção de colaboradores.

O ainda observável downsizing no setor da Construção continua a manter as contratações para o setor muito reservadas e perfis de Engenharia Civil, Gestão de Projetos e Arquitetura são os menos solicitados.

O aumento das exportações parece continuar a alavancar os setores do Têxtil, Calçado, Alimentar, Metalomecânica e mesmo Químico, dinamizando as áreas produtivas e promovendo contratações. O mesmo poder-se-á observar no setor Automóvel e Aeronáutico, dado o investimento positivo em novos projetos e entrada de novos players no mercado.

Com as exportações nacionais numa rota ascendente, as equipas de gestão de mercados externos deverão continuar a crescer, potenciando a procura de perfis de Gestão de Exportação. Por outro lado, as previsões positivas nas vendas em território nacional estão a confirmar as tendências e forecasts de necessidade de reforço das equipas que gerem e acompanham os pontos de venda, de que são exemplo os perfis de Key Accounts particularmente em canais de distribuição ou insígnias do canal moderno, com Key Accounts especializados em canais particulares (Cash’s, Distribuidores) ou em insígnias da Distribuição Moderna.

O setor que mais reflete as consequências da atual escassez de profissionais qualificados em Portugal é o das TI's.

Continuamos a verificar intenções de recrutamento em volume de Programadores para linguagens como Java, C#,  .NET e à lista dos mais solicitados juntam-se ainda os Consultores SAP, Analistas Funcionais e Administradores de Sistemas, 2016 deverá ser um ano de continuidade na contratação destes perfis.

O cenário de escassez de profissionais das TI´s nas regiões Norte e Centro mantém-se, dado o ritmo desencontrado entre a integração de profissionais preparados no mercado e a debandada do país dos perfis maduros para abraçar projetos além-fronteiras alimentando um desequilíbrio difícil e nada animador.

Como apontamento final ao nível dos fundamentos das novas contratações assinalamos: crescimento da empresa, aumento temporário de projetos, substituição devido a saída de colaboradores, substituições temporárias de colaboradores.

Através da auscultação do tecido de candidatos realçamos a oferta salarial de trabalho, cultura empresarial, plano de carreira, a qualidade dos projetos e um bom ambiente como fatores de ponderação para uma mudança profissional.

Service Trabalho Temporário Sourcing Outsourcing Msearch Recrutamento e Selecção Upgrade Outsourcing na área das TI Field Marketing